Espiritualidade hoje

O que é espiritualidade?

Pode-se dizer que espiritualidade é a atitude (compreendendo convicções e práticas) que o homem assume frente aos valores espirituais (Deus, a alma humana, a imortalidade póstuma…). Este vocabulário é de uso recente. Os antigos falavam de Ascese e Mística ou simplesmente de vida espiritual, vida cristã.

Os valores espirituais nos tempos atuais

Nos tempos atuais, registra-se um significativo retorno aos valores espirituais. Existe dentro de todo ser humano uma abertura congênita para o infinito, abertura que nenhuma criatura é capaz de preencher. Nem o cientificismo, nem a civilização industrial conseguiram dar respostas às aspirações à vida, à verdade e ao Amor. O homem contemporâneo volta aos valores espirituais e os proclama nas diversas camadas socioculturais, ainda que de forma mais emotiva do que racional. Três são as principais manifestações:

  1. Recurso ao ocultismo e seus derivados (magia, astrologia, horóscopo, quiromancia, necromancia ou pretensa comunicação com os mortos).
  2. Interesse pelas crenças orientais.  De cunho panteísta, pois identifica a divindade, o mundo e o homem entre si. Expressas no budismo, no hinduísmo, na yoga e na acupuntura.
  3. Nova Era. Aglomerado de princípios filosóficos e religiosos que contesta “os velhos e falidos valores do Ocidente”.

Conclusão deste panorama

Estudar os caminhos da espiritualidade é atender ao que há de mais próprio no ser humano. Feito pelo Absoluto e marcado com o sinal do Absoluto em seu coração, todo homem é um peregrino do Absoluto e por isso tende a encontrar o que “o olho jamais viu, o ouvido jamais ouviu, o coração do homem jamais percebeu” (1 Cor 20,9).

Existem diversas escolas de espiritualidade. Neste curso trataremos da espiritualidade católica que tem como característica fundamental o enfático convite de Deus para que o homem mais e mais procure a união com Ele, que é Pai e amor.

“Todos os fiéis cristãos, por conseguinte, em suas condições de vida, em suas ocupações e circunstâncias e por meio de tudo isso, se estarão santificando dia a dia sempre mais, se tudo aceitarem com Fé das mãos do Pai celestial e cooperarem com a Vontade divina, manifestando a todos, no próprio serviço temporal, a Caridade com que Deus amou o mundo”. (CVII, Const. LG 41)